Nonsense consensual em forma de blogue.
Criado no dia 22 de Abril de 2012.

Bom dia?

+ Sem comentários
Acordei ansiosa para ver o meu saldo bancario, depois de ter passado a minha pior formacao durante um mes da qual me despedi com algum drama, para perceber que ainda nao fizeram o pagamento. Detesto o meu saldo super negativo (super porque o meu saldo e um super heroi que aparece muito de vez e quando e desaparece logo de seguida).
Estou aborrecida, chateada, capaz de comecar a partir copos contra a parede. Um pensamento negativo leva a outro. Ontem bloqueei uma pessoa numa rede social. Um homem. Um pai. Estive sexualmente envolvida com ele duas vezes. O sexo em si nao seria do melhor porque ele nao gosta de vaginas, e o que ele gosta nao lhe dei, nao por casmorrice mas porque ainda nao e um sector do meu corpo que me tenha decidido explorar...fizemos bastante sexo oral...foi bom. Ele excitava-me muito na parte psicologica. Mas como nao era muito mais do que isso disse-lhe que as coisas ficariam assim, amigos na mesma, sexo nao. Ficou-me com um livro de Herberto Helder e nao o devolveu. Acho isto desprezivel. Ele nao o devolveu nao por as devolucoes nao serem um sector nao explorado no caracter dele mas sim por casmorrice.
Isto faz-me pensar que ser pai nao significa ser boa pessoa, tal como ser sexualmente activa nao faz de mim ma pessoa. Tentei alguns contactos para ver o dito livro nas minhas maos novamente sem qualquer sucesso, tao pouco sucesso que me fez virar bicho e enviar-lhe uma mensagem onde expliquei que nao devemos fazer aos outros aquilo que nao queremos que nos facam a nos...expliquei isto em 30 linhas portanto foi uma explicacao elucidativa e de seguida bloqueei-o porque deixei de o suportar.
Mais um pensamento. Imagino-o a beber copos com os amigos e a falar da gaja (eu portanto) psicotica que nao o largava por causa de uma merda de um livro (FODA-SE E HERBERTO HELDER, NAO E MARGARIDA R.PINTO OU OUTRA MERDA QUALQUER). Isto comeca logo a mexer comigo. "tive com uma gaja na cama, ela ate valia pelos broches mas comecou a fazer pressao para lhe dar um livro que me emprestou, as gajas sao umas porcas, fodem um gajo e depois querem coisas". Gostava de o ver so para lhe poder virar a cara.
Daqui passo para a minha melhor amiga. Tinhamos uma amizade de anos. Vim de um sitio sem mar a dois meses e foi pelo mar que voltei, pelas vistas de Lisboa. Estive separada dela um ano. Voltei e achei que ela e as pessoas estavam todas diferentes e depois quando olhei melhor (despertei) e afinal eu e que estou diferente. Deixei de dar valor as coisas que nao tem. Nao me interesso pela vida dos outros, pelas cusquices, antes ja nao me interessava mas agora enjoam-me. Ela adora. Adora enxovalhar. Se nos nao tivessemos uma amizade de anos ela nunca iria gostar de mim. E se calhar eu nao gostaria dela. Nao gosto de pessoas que dizem "prontos" e "tefone". Vindo dela ate parecia querido. Parecia mas nao e. E agora como nao estamos nos nossos melhores dias tenho a certeza que ela fala da minha vida como fala da vida dos outros. Imagino "ela e uma vaca instavel que so pensa em foda e seduz tudo e todos" porque nestes momentos se esquece que aqui a vaca pode ser  instavel, pode gostar de sexo e pode adorar seduzir o universo mas que e aquela pessoa que vai estar sempre ao lado dela, mesmo quando as coisas nao estao bem.
As pessoas sao terriveis, gostam de ver o oceano mas nao se deixam envolver nele e temem a envolvencia alem disso ainda mandam excrementos.
As pessoas sao serventes dos bons momentos nos maus deixam-nos sozinhos, nao va haver contagio!!!

Se ate ao final do dia nao houver expectativa de amanha estar tudo mais ou menos resolvido compro um bilhete de volta para o sitio onde estava cheia de saudades do mar e das vistas de Lisboa.

Enviar um comentário

Siga-nos por Email