Nonsense consensual em forma de blogue.
Criado no dia 22 de Abril de 2012.

Conaculta

+ 2 comentários

A ausência de textos tem uma explicação. Até tem mais do que uma mas uma parece-me razoável nestes tempos de contenção.

Por falar nisso, Lagarde que disse aos gregos para pagarem os impostos e deixarem-se de merdas e que o que a preocupa são as criancinhas em África, pasme-se, não paga impostos. Aparentemente, goza de um estatuto de funcionária internacional e não paga impostos sobre os cerca de quatrocentos mil euros que aufere anualmente. Mas, aposto que deve doar uma boa quantia para putos subnutridos na Etiópia. Ética para ela, é grego.



Quanto à razão da ausência...

A maior parte dos humoristas baseiam todo o seu discurso em maledicência. Com maior ou menor piada, é o que fazem. Gostaria de o evitar até porque não pertenço a essa nobre classe por falta de talento, vocação e sorte. Ganhar a vida a dizer patacoadas sobre os podres dos portugueses deverá ser a profissão mais fácil do mundo.

Mas, do gostar de evitar a, efectivamente, conseguir deixar passar em branco as inúmeras tolices que são proferidas por pessoas com exposição mediática, é algo quase impossível.

Não sinto um prazer especial em dizer mal. Bom, talvez sinta. Um bocadinho. Mais ou menos como uma porteira dum prédio que comenta os abortos que uma das inquilinas já fez.
Desse gajos que beneficiaram de a interrupção voluntária da gravidez não ser ainda legal na altura em que nasceram, temos o Miguel Relvas. Diz o cavalheiro que antigamente não tinha funções públicas e, por isso, precisava de trabalhar.

Ah, eu sabia! Admiro o teu descaramento e honestidade, Miguel.

Outro abortito, desta vez internacional, o Robert Pattinson, afirma que ou se ama o filme Cosmopolis ou então se o percebe. Ou seja, ou somos estúpidos ou amamos a última treta em que participa. Tendo em conta que a saga do Twilight ainda não acabou, eu piaria mais baixinho, ó Robert. Sabes o que dizem sobre telhados de vidro.

Voltando aqui ao rectângulo, ontem vi o concurso dos alçapões com o hedonista Malato. Admiro a capacidade deste senhor em transformar qualquer coisa em sexo anal. É um dom. Um dom e uma maldição, como diria o Monk.

Ontem, a falarem de Técnicos Oficiais de Contas, consegue, mesmo assim, levar para o lado de trás:
- Era só o que faltava não nos entrar nada, afirmou com um ar malandreco.

Mas, as concorrentes também não eram más. As finalistas, diziam:

Carla: A minha viagem de sonho é ir ao Vietname por causa do arroz.
Carla...como dizer isto duma forma delicada? Foda-se, vai ao Minipreço! Ou vai às bacias do Tejo, Mondego ou Sado para ver arrozais. Ou à China ou Índia. Ao Vietname?

Cristina (mensagem para os alunos): Mesmo que que a "stôra" caia, não se preocupem que fico bem.
Muito bem, "stôra". Já estragaste o único prazer que os teus alunos iriam ter com o concurso. Ver-te a bater com os cornos no chão. Boa!

Entretanto, o Malato tinha elogiado um anterior concorrente:
- Responde a música, a coiso, a sei lá, é um homem duma cultura imensa.
Concordo, Malatinho. Música ainda vá lá. Mas coiso e sei lá, não é para todos. Porra, agarra num desses alçapões e atira-te de cu. Pode ser que alguém se tenha esquecido dum extintor lá.

Assisti, também ao 23h55 mais conhecido por 5 para a Meia-Noite. A Maria João já tem 48 anos? Para quem goste de gajas, o que não é o meu caso, está um grande naco, sim senhor. De resto, não vi mais nada a não ser o European Poker Tour de Madrid.

Hall contra Mercier. Fantástico heads up e bons comentadores. Informais mas que sabem do que falam. Um bocado diferente de estar a ouvir futebol na televisão. E O Hall ganhou. Campeão dos campeões. Tive pena do Willinovsky ser corrido tão cedo. Willinovsky, Mercier e Hall seria um bom trio na final table.

Estando a televisão despachada, passei para os filmes. Uma coisita mexicana chamada Miss Bala. Filme giro e com patrocínio do Consejo Nacional para la Cultura y las Artes. E como é conhecido este organismo?

Ah! É a famosa Conaculta do México. No Brasil, acho que se chama Buceta Informada.

Teria mais coisas para divagar mas por hoje é tudo.
Ainda não sei onde anda a Odete Santos ou a Zita Seabra para escrever sobre elas, dois ícones de alguma coisa. Não sei do quê mas, como diria o Malato, são ícones certamente de coiso ou sei lá.

Mulheres de uma conaculta imensa.

2 comentários:

  1. Design novo e o caraças. Depois ainda dizem que estamos em crise.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Tangerine ganha bem em Londres. Ela é que paga esta merda toda.

      Eliminar

Siga-nos por Email