Nonsense consensual em forma de blogue.
Criado no dia 22 de Abril de 2012.

Podando o Ramos

+ 2 comentários

Porreiro, já me ofereceram um isqueiro. Começava a ficar farto de ter que ligar o fogão cada vez que me apetecia fumar um cigarro. Sendo assim, e já equipado, posso dedicar-me à prazenteira tarefa de escrever sobre este senhor que nem sei bem como adjectivar. Pensei em palavrões normais mas são insuficientes para descrever a gloriosa ignorância do Cláudio Ramos.

Os trechos que se seguem foram extraídos de oito minutos duma dita reportagem do senhor.

Um jornalista assim como eu.
Como tu? Mas tu és jornalista onde, Claudinho?

A internet é como um vírus, sai de um lado para o outro.
Pois é. Mais ou menos como tu e o Pedro Crespim. Entra por um lado, entra pelo outro, é como um vírus.

Ela é mãe de um bebé com 6 anos.
Elá, pá! Boa informação. Retiro a primeira pergunta, és mesmo um bom jornalista. E conheço uma que é mãe de um adolescente de 57 anos.

Eu acho que os Anonymous e os “Hacres” da internet deviam ter todos um destino que é muito longe da realidade humana.
Também acho. Os “hacres”, os ácaros e todas essas coisas funestas deveriam ir, deixa cá ver, não me lembro de nenhum sítio assim de repente...Poderia mandar os gajos à merda mas eles não iriam apreciar a tua companhia. Restam-me poucas hipóteses. Que tal para a cona da mãe do bebé de 6 anos? Quem consegue parir um bebé com aquele tamanho deve ter espaço para uns quantos “hacres”. Olha, de caminho, pede-lhes boleia. Só uma coisinha, onde é que raio é essa tal realidade humana?

Eu no meu próprio caso particular tive a minha página do Facebook desactivada porque alguém se lembrou de a denunciar.
Olha, eu no meu impróprio caso colectivo acho que quem fez isso merecia um prémio. Aliás, acho uma óptima ideia e vai ser a primeira coisa que vou fazer cada vez que entrar no meu Facebook.

A não ser inocente corre em pena de prisão.
Corre? Não corras tu não e vais ver onde vais parar com tanto disparate.

Uma produção que podes fazer para uma Gei Quiu, uma Men Sel...
Adoro essas revistas. Contrafacção chinesa , aposto, da GQ e da Men's Health. Já agora, “gei” como tu dizes, é jota. Porra que além de rôto és burro. Tiveste mesmo azar.

Chorei tanto, eu sou um romântico “imperdido”.
Eu é que choro com essa boca que parece uma ETAR. Mas será possível que não acertes uma? Já sei que és de Luanda mas da última vez que verifiquei ainda se fala português por lá. Ou algo parecido...pelo menos não é brasileiro.

Ela está sempre igual para quem gosta.
É, como tu, meu q'rido. Estás sempre igual para mim. Lembras-me aquele rastilho que fica nas cuecas quando não limpas bem o rabo.

2 comentários:

  1. Acho que não vale a pena podar esse. Há plantas que estão já podres.

    ResponderEliminar
  2. Inpirei me e toma la Tanjas!!! Tens email.
    Concordo contigo Tom!

    ResponderEliminar

Siga-nos por Email