Nonsense consensual em forma de blogue.
Criado no dia 22 de Abril de 2012.

Shhhhiiiuuuuu que se vai cantar o orgasmo.

+ 7 comentários
Acordei cedo. Com o meu corpo a pedir festa. Nao e festas, essas pode dar-me a minha mae ou um amigo que tenho o privilegio de saber que carinhos nao fazem as maos cair de podre, bem pelo contrario.
Estou deitada de barriga para baixo a esmagar as mamas. O meu corpo quer mesmo festa.
Nao me apetecia aquela festa do morteiro lancado ao ar, explode e cai no chao, apetecia-me fogo de artificio. Brilhante, magico, hipnotizante, calmo, colorido. Apetecia-me que tratassem de mim. Abrir a porta e ser beijada na boca, um beijo ate a cama porque no caminho nao ha oxigenio e se as bocas se descolam morremos. Um beijo intenso e sem pressa. O mundo e nosso. Ser deitada entre os lencois, a colcha e as almofadas desalinhadas e sentir o peso de um corpo que quer muito entrar no meu, nao por ser um outro corpo mas por ser o meu. Beijada do pescoco ate ao umbigo, do umbigo a parte interior das pernas*, da parte interior das pernas ate aos joelhos e dai directamente para a minha vagina...sentir a lingua que esteve na minha boca a percorrer cada linha dos meus labios, dos exteriores para os interiores a pedir com licenca para poder ir mais fundo. As minhas pernas abertas para aquela boca que me devora, arrepia, enche de um desejo que galopa aos Ss e me faz soltar gemidos e pedir uma entrada forte e incisiva em mim. Puxar o cabelo, a cara, o corpo, beijar o meu cheiro e o meu sabor dos labios dele ate ao seu queixo lambuzado. Recebe-lo com paixao e com os rins arqueados, ficarmos quietos para primeiro nos cumprimentarmos por dentro. O meu corpo quere-te. Pede-te. Suplica-te. Faz amor comigo. Nao sais de mim e na posicao mais banal do mundo vais entrando e saindo, devagar, as nossas bocas ja nao se conseguem beijar, e tu continuas no ir e vir, aperto o teu rabo e soltas um "aaah", eu mordo o labio, vais e vens, queriamos mudar de posicao mas esta tao bom assim, as minhas paredes apertam-se contra o teu pedaco de pecado, que comeca a ficar mais e mais duro, mais vivo, mais pulsante. Segredo-te "quero vir-me contigo" como se estivesse num lamento, respondias "entao vem-te ja".
Vir-me contigo dentro de mim a agarrar esse desejo para nao o deixares estoirar dentro. Gemo, grito, mordo-me e chamo por ti. Sais de mim e deixas o teu esperma encher o meu umbigo ate ao topo e escorregar e saltar pelas minhas mamas.
Abro os olhos a tua boca esta semi-aberta os olhos semi-cerrados e nos totalmente satisfeitos. Sorris e deitas o teu corpo em cima do meu totalmente despreocupado com a bodeguice. A agua lava tudo, e na banheira podemos sujar-nos mais uma vez.



E assim se limpa o mundo do mal.


* nao sei o nome cientifico para esta parte do corpo

7 comentários:

  1. coxa nao e por baixo da anca?? Pensei que o interior das pernas tivesse outro nome...merci. ;)

    ResponderEliminar
  2. Tangerine:
    Ia-me engasgando com o café. Sim, eu sei que acordei tarde. É bom sinal. Bom dia. :)

    ResponderEliminar
  3. A parte interior das pernas ... ainda que na zona das coxas ... não será as virilhas??? :D
    Pelo menos eu é assim que faço ... salto da cintura para as virilhas ... e vou descendo pernas abaixo.
    Depois volto acima ...

    E o que eu sei é que fiquei cá com uma vontade ... :D

    Ó Medinos ... tens que ver se achas o meu texto em que eu ensinava a fazer um belo minete ... no HT ... LOL

    ResponderEliminar
  4. Tenho uma vaga ideia disso. :) É de que ano?

    ResponderEliminar
  5. Alpinista, nao, a parte que esta mais abaixo das virilhas e que vai ate aos joelhos...olha deixa la!!! E nao me apetece "googlar", mas continua tambem comigo a vontade de festa :) quando nao se tem quer-se mais...bem eu mesmo quando tenho quero muito, mas eu sou doente!!! ;)

    ResponderEliminar

Siga-nos por Email