Nonsense consensual em forma de blogue.
Criado no dia 22 de Abril de 2012.

10 anos, 10 filmes

+ 2 comentários
Nunca tenho uma resposta quando me perguntam qual o estilo de música que gosto e, de igual modo, também não a tenho para os filmes. Habituei-me a avaliar, somente para mim, pelo número de vezes que ouço uma música ou vejo um filme.
É uma avaliação cheia de falhas porque o que hoje me apetece ver e ouvir não será necessariamente o mesmo daqui a um ano. Mesmo que não inventem nada entretanto e certamente que o farão. A audição de música e o visionamento de filmes estão muito dependentes de humores, tempo e situações cardiovasculares.
Sendo assim, e somente em dez minutos, compilei uma lista de filmes da última década, um por ano, que tenha visto mais do que duas vezes. Certamente que existirão filmes que eu gosto mais dentro do mesmo espaço de tempo mas estes foram aqueles que me vieram primeiro à cabeça. E isso não pode ser desvalorizado.


The Count of Monte Cristo
O Conde de Monte Cristo
2002

 


Creio que todos conhecem a história de Alexandre Dumas sobre Edmond Dantes neste filme protagonizado por Jim Caviezel. Tenho um fraquinho por este conto e pelo Château de If, a prisão donde Dantes consegue se escapulir. Lembra-me sempre a L'Île Noire do Tintin. No entanto, o filme está bastante distante do livro embora entretenha bastante.
Para quem não conhece o clássico de Dumas, trata sobre a queda dum homem e a sua ascensão, vingança e lembrança do amor.
Quanto ao filme, é realizado por Kevin Reynolds conhecido por Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões e Waterworld. Vá lá que neste não se lembrou de tornar a usar o Kevin Costner. Nunca apreciei o gajinho a não ser no A Face Oculta de Mr. Brooks.
A nota do IMDB é 7,6 em 10, um claro exagero face aos erros que o filme tem. Mas reafirmo, é divertido e já o vi mais do que uma vez.


Oldeuboy
Oldboy - Velho Amigo
2003


É um dos meus filmes coreanos favoritos. Conta a história de Oh Dae-Su que é raptado e aprisionado durante 15 anos. Após esse tempo, é libertado com um telemóvel e dinheiro.
Protagonizado por Min-sik Choi, bastante conhecido para quem goste de filmes desta terreola e realizado por Chan-wook Park, Oldeuboi é um filme intenso e que nos mantém sempre na expectativa.




Eternal Sunshine of the Spotless Mind
O Despertar da Mente
2004


Joel (Jim Carrey) fica destroçado ao descobrir que a sua namorada, Clementine (Kate Winslet), apagou as memórias da relação tumultuosa que mantinham. Em desespero, contacta o inventor do processo, Dr. Mierzwiak (Tom Wilkinson) para que este lhe apague as suas memórias de Clementine.

Mas, à medida que as memórias se vão desvanecendo, o seu amor vai sendo redescoberto nessa mesma viagem pelas recordações enquanto Mary (Kirsten Dunst) vai alegremente pulando em cuecas sobre o seu corpo adormecido e Patrick (Elijah Wood) tenta perceber o que está a correr mal.

Não só é a história mais acessível como também a mais comovente de Charlie Kaufman que cinco anos antes tinha escrito Queres Ser Jon Malkovich?.

A banda sonora é fenomenal com Jon Brion, Beck, The Polyphonic Spree, entre outros.

E, para aqueles que não acreditam no Jim Carrey e que só o associam a disparates, lembrem-se de A Vida em Directo, Homem na Lua, Lemony Snicket's e Eu Amo-te Phillip Morris, sendo este último muito recomendável.

As histórias de amor têm dois tempos: antes de O Despertar da Mente e depois de O Despertar da Mente.

Nunca mais o amor será igual depois deste filme.


Madagascar
Madagáscar
2005


Sempre gostei deste filme. Não sei quem faz a voz do Maurice na versão portuguesa mas é brilhante. Gosto muito de sotaques e um Maurice puro angolano não só não é xenófobo como é muito engraçado. Muito mesmo. Das raras ocasiões em que adoro a versão portuguesa. E só por isso, figura nesta lista. Bem...e é um excelente filme de animação com vozes originais de Ben Stiller, Chris Rock, Sacha Baron Cohen, entre outros.
Um Domingo perfeito com ou sem crianças.


The Departed
Entre Inimigos
2006

Não há muito a dizer. Embora eu não goste do Leonardo DiCaprio vejo-me obrigado a reconhecer que tem participado em filmes do caraças ultimamente. E não me refiro ao A Origem que acho pior do que o Shutter Island que é do mesmo ano e com o mesmo rapazote.

O The Departed conta ainda com um Jack Nicholson no seu melhor nível e uma excelente banda sonora. Só vendo.



Stardust
Stardust – O Mistério da Estrela Cadente
2007

Contrariamente ao Leonardo, o Robert DeNiro continua a ser dos meus actores favoritos. Surge em Stardust como personagem secundário, o Capitão Shakespeare, um velho lobo-do-mar ou lobo-do-ar temido por todos mas um valente rabetóide na sua intimidade. Impagável.
A história fala-nos sobre uma estrela cadente que cai num reino mágico e se torna numa maravilhosa mulher que todos perseguem por desejarem os poderes místicos da estrela que ela encerra.
Para quem, como eu, gosta de reinos mágicos sem a pancadaria do Senhor dos Anéis e ainda se lembra com saudade de O Labirinto de Jim Henson com o David Bowie e a Jennifer Connelly,.



Slumdog Millionaire
Quem Quer Ser Bilionário?
2008


Vamos colocar as coisas assim: se o Danny Boyle tem escrito o 127 Horas antes do Trainspotting e do Quem Quer Ser Bilionário?, eu nunca teria visto nenhum filme dele.

A banda sonora é do incrível A.R. Rahman (O Senhor da Guerra, 127 Horas, Lagaan – Era Uma Vez na Índia) e o filme conta a história de um rapaz que cresceu nas ruas de Bombaim e usa essa experiência para ganhar o concurso Quem Quer Ser Milionário?. Após vencer, é acusado de batota e terá que se justificar perante as autoridades indianas.
Agradável.



Inglourious Basterds
Sacanas Sem Lei
2009

É um filme do Quentin Tarantino com o Christopher Waltz a interpretar umas das melhores personagens secundárias de sempre: o Coronel Hans Landa.

É preciso dizer mais?


True Grit
Indomável
2010




Aqui poderia ir pela mesma bitola e dizer que é um filme dos Irmãos Coen.

A pequena Mattie Ross (Haille Steinfeld) vê, com 14 anos, o seu pai a ser assassinado pelo cobarde Tom Chaney e jura que o irá levar à justiça. Com a ajuda dum U.S. Marshall alcoólico e contrariado, Rooster Cogburn (Jeff Bridges), ela parte em busca de vingança.

Gosto muito de westerns e este não foi excepção.



Intouchables
Amigos Improváveis
2011


Desta lista, foi o segundo filme que mais gostei ultimamente.

Baseado em factos verídicos, a narração envolve Phillipe (François Cluzet) um milionário francês de boas famílias que está paraplégico tendo perdido a esposa num acidente. Contra todas as expectativas, e no meio de pessoas altamente credenciadas, ele contrata Driss (Omar Sy) para tomar conta dele, um muçulmano e ex-presidiário. Uma amizade nasce entre os dois e, de forma simbiótica, ambos se alimentam do outro, evoluem como pessoas e curam maleitas passadas.
Um filme que nos cativa pela simplicidade e fluidez.
Mais do que recomendável, obrigatório.



2 comentários:

  1. Respostas
    1. Já não escrevo sobre filmes há um ano. :) Gosto mais de escrever à medida que vão saindo e não tenho tido paciência para isso.

      Eliminar

Siga-nos por Email